Bem-vindo às Aldeias de PortugalVisite as Aldeias de Portugal
Contacte-nosPortuguês
info@aldeiasdeportugal.ptEnglish

VENHA DESCOBRIR A ALDEIA DE Lindoso

Lindoso dista 25 km da sede do concelho. Esta freguesia tem cerca de 1300 habitantes, que se dedicam essencialmente à agricultura e pastorícia. O topónimo Lindoso deriva de «Limitosum». O castelo, reconstruído em 1278, serviu para defender o Lindoso e Portugal, sendo um motivo de orgulho para os habitantes desta freguesia e muito apreciado por quem o visita. Lindoso é composto pelos lugares de Castelo, Cidadelhe e Parada.

O meio envolvente...

Lindoso, na freguesia com o mesmo nome do concelho de Ponte da Barca, é uma aldeia turística conhecida e visitada por muitas pessoas. O castelo e o conjunto de espigueiros que apresenta aprimoram este núcleo rural, inserido no Parque Nacional da Peneda-Gerês, do qual se vislumbra uma sublime paisagem sobre a albufeira do Lindoso.
Além do castelo, a aldeia do Lindoso apresenta um valioso património edificado, que inclui o pelourinho, espigueiros e eiras comunitárias, o cruzeiro do Castelo, a ponte medieval e os moinhos de água de Parada, calçadas medievais, o castro de Cidadelhe e as igrejas paroquiais de São Mamede, Santa Maria Madalena e Santo André, além do Parque Nacional da Peneda-Gerês.
Com tanto para ver e apreciar, o melhor é ficar alojado um par de dias na aldeia - a oferta é grande.
Quanto à gastronomia, é também muito variada e não dispensa as papas de sarrabulho, rojões à moda do Minho, cozido à portuguesa, cabrito assado, posta barrosã, fumeiro (enchidos e presunto), lampreia, truta, vinho verde e mel.
Depois de bem abastecido gastronomicamente, pode deliciar-se com toda a paisagem envolvente, percorrendo o trilho dos Moinhos de Parada, um percurso pedestre de sete quilómetros.

Descubra as aldeias de Portugal

Reserve já


Como chegar

Aldeia de Portugal

Do Porto: Siga pela A3 em direcção a Valença. Saia ao Km 78 em direcção aos Arcos de Valdevez. Após a portagem siga no IC28 em direcção a Arcos de Valdevez/Ponte da Barca. Continua cerca de 16 km até ao final do IC28 onde encontrará uma rotunda. Vire à esquerda em direcção ao Lindoso/Espanha. Siga pela N203 durante cerca de 22 km até chegar ao Lindoso.

Coordenada GPS
41°51'57.86"N
8°11'56.82"W

Localidades

Este conteúdo requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obtenha o Adobe Flash player

Vila Verde
Valença
Ponte de Lima
Ponte da Barca
Viana do Alentejo
Paredes Coura
Braga
Arcos Valdevez

Facilidades & Equipamentos

Facilidades da AldeiaAs Aldeias de Portugal, pelas suas condicionantes geográficas, nem sempre estão providas da totalidade dos equipamentos e facilidades que habitualmente encontramos nos centros urbanos. Para que a sua estada nas Aldeias seja o mais agradável possível, deixamos aqui a lista de facilidades e equipamentos que encontrará na Aldeia e proximidades.

Património Cultural & Natural

Património Cutural e Natural da AldeiaNão há terras que nos digam mais sobre as nossas origens, são muitas as construções e os achados que nos dão conta da presença milenar do Homem. Descubra as formas de viver e de sentir destas gentes, a cultura, as artes, a gastronomia e os ofícios tradicionais ancestralmente praticados e que chegaram até aos nossos dias. Estamos nas Aldeias de Portugal, com a rude beleza da terra e a serena grandeza que só o tempo dá.

História

Conheça as Aldeias de Portugal

O Castelo do Lindoso é um monumento com funções defensivas. Assumiu particular importância no período de conflitos militares com Castela. Surgiu nos princípios do séc. XIII. Nas Guerras da Restauração, no séc. XVII, assumiu uma grande importância pela sua localização fronteiriça. No seu interior, as muralhas, as casas do alcaide e da guarnição, a capela e o forno, entre outros, foram recentemente restaurados.
Sempre relacionado com a defesa da portela da Serra Amarela e Vale de Cabril, foi o Castelo do Lindoso fundado nos inícios do Séc. XIII, pois já aparece referido nas Inquirições de 1258. Mandado restaurar por D. Dinis, será mais tarde, em 1662, ocupado pelos Espanhóis na sequência das guerras da Restauração, foi ampliado com uma muralha do tipo Vauban, em forma de estrela pentagonal. Em 1664 o Castelo vai ser recuperado pelos Portugueses. A fortificação permaneceu ocupada por guarnições militares ao longo do Séc. XVIII, até que em 1895 foi desactivada.

Cronologia
s/d. (séc. IX): Primeira referência explícita a Lindoso, num documento da igreja bracarense em que se descrevem os limites da diocese (LF.552). Em documento datado de 1114, o papa Pascal II confirma esses mesmos limites (LF.554).
s/d. (séc. XIV): D.Pedro nomeou João Aires, primeiro alcaide de Lindoso de que há notícia..
s/d. (séc. XV): Paio Rodrigues de Araújo, alcaide de Lindoso ao tempo de D.João I.
1514: O rei D. Manuel concede foral a Lindoso.
1641: O castelo é restaurado por ordens de Baltazar Sousa de Menezes, 7º Senhor de Lindoso e Britelo e descendente directo dos antigos alcaides.
1662: Na sequência das guerras da Restauração, o castelo de Lindoso é tomado pelas tropas espanholas sob o comando do general Baltazar Pantoja. Data dessa altura a construção da nova cerca abaluartada, sob desenho do engenheiro militar D. Gasparo Squarciáfico, Marquês de Buscayolo.
1664: As tropas portuguesas reconquistam o castelo de Lindoso, sob as ordens do capitão Carlos Malheiro Pereira sendo Governador do Minho D. Francisco de Sousa, Conde de Prado.
1856: No dia 18 de Agosto a "Comissão Mista de Demarcação de Limites entre Portugal e Espanha" ocupa-se pela primeira vez da questão do traçado da fronteira no Lindoso, processo de grande polémica devido às pretensões espanholas relativamente ao monte da Madalena.
1932: O Castelo é classificado como Monumento Nacional.
1976: O castelo de Lindoso passa para a administração do Parque Nacional da Peneda Gerês.

Junto ao Castelo existe uma eira composta por 50 espigueiros dos séc. XVII e XVIII. Situa-se junto ao Castelo de Lindoso, e apresenta um aglomerado único no país e de rara beleza. Inteiramente de pedra, cada exemplar apoia-se em vários pilares curtos, assentes na rocha e encimados por mós ou mesas. Sobre eles, repousa o espigueiro que tem uma cobertura de duas lajes de granito unidas num ângulo obtuso, ornamentado nos vértices com cruzes protectoras, que também servem para arejar o espigueiro.

A Citânia de Cidadelhe situa-se a 100 metros do lugar de Cidadelhe. Tratam-se de vestígios arqueológicos de uma citânia situada numa plataforma sobre o Rio Lima. Historiadores situam aqui a cidade romana de Bretalvão ou Flávia Lambria.